PENSE NISSO...
Dia Mundial da Voz

16 de Abril é o dia Mundial da Voz. Proposto em 2002 e comemorado pela primeira vez em 2003. Pode-se afirmar que o seu objetivo foi alcançado - dar visibilidade à voz.

É unanimemente reconhecido que a população em geral está muito mais alerta às alterações da voz, e que tem permitido o diagnóstico precoce de novas doenças.

Mas importa salientar que a par do diagnóstico precoce, promovem-se também a Prevenção enquanto multiplicam agressões que podem comprometer a voz, o nosso principal meio de comunicação.

Ao longo destes doze anos, têm sido inúmeras as ações destinadas a promover a saúde vocal - rastreios, folhetos, entrevistas, reportagens nos mídia, conferências, jornadas, workshops, espetáculos, dinamização de festa de Voz nas escolas e a criação do prémio Voz/Montepio entre outros.

O que é a voz?

Pode considerar-se a Voz como o som resultante da vibração das cordas vocais, provocada pela passagem do ar, através da laringe, no momento em que as duas cordas se aproximam. Este som será posteriormente modelado pelas cavidades de ressonância (faringe, cavidade bucal e fossas nasais).

A Voz é a forma mais comum de comunicação, sendo da maior importância nas relações sociais e na vida profissional. Só usando a voz de uma forma correcta e tendo cuidados com a sua utilização é possível manter uma "voz saudável" durante toda a vida.

Terei algum problema de voz?

As alterações vocais são habitualmente referidas como rouquidão (disfonia), podendo alguns descrevê-las como "voz áspera".

Podem também traduzir-se por uma série de sinais, por vezes só valorizáveis pelo próprio, nomeadamente: afonia, fadiga vocal, alterações na tonalidade, dor ou "mal-estar" com características e intensidades variáveis.

Em alguns casos, podem surgir dificuldades no canto, em particular, na emissão de sons mais agudos.

O aparecimento de expectoração com sangue, exige uma observação urgente por um Otorrinolaringologista.

Causas mais frequentes de alterações na voz

As infecções respiratórias superiores associam-se, muitas vezes, a alterações da voz que podem prolongar-se durante duas semanas.

É o que sucede com um síndroma gripal ou com uma banal "constipação", em que as cordas vocais ficam edemaciadas o que prejudica a sua vibração.

O repouso vocal permite, na maioria dos casos, a recuperação.

Se esta não se verificar dentro de duas a quatro semanas, a observação por um Otorrinolaringologista torna-se indispensável, sendo ainda mais urgente nos fumadores.

A alteração na voz constitui um dos primeiros sinais, senão o mais importante, dos tumores da laringe e o diagnóstico precoce aumenta a probabilidade de cura.

Analise a sua voz e responda a estas 6 questões

A sua voz tornou-se rouca ou áspera?
Sente por vezes irritação, dor ou tensão ao falar?
Tem que fazer mais esforço para falar?
Sente necessidade de pigarrear frequentemente?
Perguntam-lhe muitas vezes se está "constipado" quando de facto não está?
Nota que perdeu a capacidade de emitir sons agudos quando canta?

Se tem 1 ou mais questões em falha procure um Otorrinolaringologista.


Publicidade

  • slide1
  • slide2
  • slide3

Vídeos



  • slide1
  • slide1
  • slide3
  • slide4